Pesquisar este blog

Guardo silêncio e dinheiro



O céu para uns
é o inferno para outros.

O lado ruim de tudo
é sempre lado que não te beneficia;
na política também é assim.

A vida está boa,
boa para quem?
A vida está difícil,
difícil para quem?
Por um tempo é questão de lado,
mas a roda sempre gira. 

Eu vou muito bem;
tudo é uma questão de tempo e karma.
Antes eu estava por baixo
e lá embaixo aprendi que não se deve gabar
e menosprezar quem não é favorecido.

Aprendi a guardar dinheiro e silêncio,
aprendi que a humildade é o caminho,
se a gente não aprende isso,
a vida nos ensina com humilhações.

Guardo silêncio 
para não atrair o mal,
guardo dinheiro 
para os dias de vacas magras. 


J.Nunes

O espírito das coisas

 Ideologias e retóricas 

em movimento de vai e volta é tudo que ouço, 

mas a única verdade irrefutável 

é o efeito dessa bebida na minha cabeça.  


É fácil falar mal de Deus

e até desacreditá-lo

quanto se tem um Deus

para se falar mal dele.


O além túmulo, o que está além da matéria

existirá independente de ideologias e retóricas,

e só é possível refutar a crença 

e a fé do outro no mais além 

a partir da fé do outro no mais além....

Sendo assim,  só posso refutar

a crença e a fé do outro partindo da ideia abstrata e subjetiva do outro,

logo se não existisse o subjetividade do outro

seria impossível existir a minha retórica refutante.

Seria  necessário descobrir essa união entre abstração e matéria,

não existe matéria sem espírito 

e a vida seria impossível sem o abstrato. 

Sem o espírito que penetra e pertence a tudo que existe,

seria impossível a própria existência de tudo que existe,

como uma ponte e muito mais que uma ponte em sua abstração,

como o espírito vivo no nome de CRISTO. 

J.Nunes 


Não há nada para falar.

 Dos muitos que fui,

dos muitos que projetei no palco da vida

esse que não projeto e sou

é muito mais eu que qualquer outro que eu tenha sido.


Esse vem de muito mais dentro,

esse é mais verdadeiro que aqueles que se cuidava

como uma pessoa  pública.

Não tenho esses cuidados,

não sou uma figura pública que depende de sua aprovação,

logo não venha me reprovar...


Se há esse silêncio entre nós,

Se não gosto de falar é porque você também não tem nada a me dizer,

se conversássemos é porque era possível um diálogo entre nós,

se o que há é silêncio deixa assim como está,

não há nada para falar. 


Prefiro o som desse Blues a sua voz dizendo

coisas que nada acrescenta.

Não se preocupe porque poucas pessoas, 

em um vida inteira, é capaz de dizer (uma vez na vida)

algo realmente significativo. 

J.Nunes 


Saturno na casa III

 Silencioso e duro, misterioso e calmo...

frio como um mármore,

mais real que a paredes de túmulo,

contudo verdadeiro.

Eu já quis falar, 

você nunca quis ouvir,

não quero mais falar

e você continua não querendo ouvir.

Mas o meu silêncio dá calafrios em sua espinha.

Quem está comigo, quem não compartilhar o meu mundo mais secreto

fica temeroso diante do meu silêncio.


Não quero causar calafrios e desconfortos,

mas se o meu silêncio causa essas suspeitas

também não me importo.

Já passou o meu tempo de falar,

já passou o seu tempo de ouvir;

agora só digo o que é necessário e essência.

Quem quiser jogar conversa fora que procure outro... 

 

J.Nunes 

Sentimentalismos afobados

 Não fui a sua festa...

Por que tenho que explicar alguma coisa?

Sou formal demais para ficar explicando 

e desculpando por convenções que não quis. 

Sou livre e independente demais

para me prender a círculos sociais.

Quem entra em minha casa,

quem senta a minha mesa,

quem bebe comigo...

é amigo de longa data, é companheiro de estrada.

Quem anda comigo é compromissado comigo.

Não tenho relacionamentos de improviso,

não tem sentimentalismos amorosos,

não tenho caprichos sentimentais. 

Se estou de passagem não espere que eu fique,

não espere que eu me prenda a você;

sou mais comprometimento e obrigação

que sentimentalismos afobados. 


J.Nunes 

  

Planos de consciência

 O caminho é em silêncio

e no plano de existir consciente.

A vida cotidiana não acompanha

esse plano de existir,

porque a vida do "dia a dia"

segue outras leis e está dentro de outra frequência,

outro plano e outro tempo.  


Paralelo a essa vida que é real e prática

há a outra vida que é idealizada

e traz conflitos e frustrações para a vida cotidiana.


O caminho espiritual não pertence 

a nem um desses dois caminhos

o caminho espiritual é muito mais dinâmico

e se dá em uma frequência muito superior a vida cotidiana.


A vida prática deve seguir o seu curso normalmente,

porém a atitude diante dela  deve ser subjugada ao plano da consciência.


A postura dentro de nossos corpos

deve ser de consciência e força,

essa deve ser a nossa manifestação na vida.

A consciência deve refletir na vida cotidiana

a sabedoria, a paz e o coração tranquilo

de quem compreende o dinamismo

da frequência da vida cotidiana e prática

e do trabalho interior, que está muito além 

do que chamamos de realidade.

O trabalho interior está na frequência 

de dimensões com tempo, espaço e leis muito diferentes. 

Porém tudo se inicia nas vórtices do espírito

e na consciência de cada instante

que se dá no plano cotidiano.


Nesse plano o caminhante não é o caminho,

em outro plano o caminhante é o próprio caminho

como um universo que se expande consciente.     


José Nunes     


O forte na batalha.

 As manifestações dos muitos aspectos de Deus

está no universo

e em nós mesmos, é nesse ponto,

que Deus está em nós e sua potência

pode nos tornar Deuses. 

É preciso compreender a potência de  Deus no universo

e a potência de Deus em nós mesmos,

essa potência de Deus em nós é o que nos torna forte, puros...

Um Deus que é apenas potência fora de nós

é um sentimento de fracasso, repressão e impotência.


Temos essa potência em nós

e podemos ter o auxílio das potências 

e dos muitos aspectos de Deus  fora de nós.


J.Nunes  



O Guerreiro Interior

"O forte na batalha" 


O Guerreiro Interior 

A presença do guerreiro interior 

é a manifestação do teu Ser.

A potência, a força está em ti,

o teu espírito está presente na consciência

e na manifestação de toda a potência de teu Ser. 


Um Deus nos altares, nas imagens e fora de ti,  

Te faz fraco e oprimido fora e dentro de ti.

Um Deus deve ser presença, consciência e força.


Um Deus fora de ti,

um Deus que expressa apenas dor, sofrimento e sacrifício 

dentro ou fora de ti,

 é um deus de fracasso. 


Meu Deus é potência, 

energia,  presença,  alegria,  bondade, força,

guerra e paz.

Deus está em ti e parte de ti

e manifesta em ti

com o "forte na batalha."

J.Nunes 


Amor Místico

 O sentimento místico amoroso

é a via direta para o coração da Mãe de Deus,

sem que o devoto

precise passar pelo inferno e os labirintos da mente

e se descaminhe no vazio 

sem o amor e o embalo dos braços de sua Mãe.


O homem soberbo se perderá, cairá de tristeza e fatiga

sem o amor de uma mulher

que é uma das manifestação da Mãe de Deus.


Se o buscador não se entregar à devoção mística a sua Mãe

se perderá no caminho, 

porque só o amor 

é a vibração, a luz e a estrada para Deus. 


José Nunes Pereira 


Sentimento Místico e Amoroso.

 




Sentimento Místico e Amoroso.

A expressão do seu amor,
a manifestação da sua vontade,
a ação das suas virtudes
estão em meu coração
que flutua leve feito pluma
nessa vertical feita de abismo de céu.


Eu já andei pelo caminho difícil e vazio da consciência,
por aquele caminho frio sem o teu amor e o teu olhar,
já peregrinei o caminho da mente em busca da luz em si mesma,
mas um dia eu te encontrei em um sentimento místico amoroso
e não pude resistir a paz e a segurança de andar contigo,
descobri que a tua luz, o teu amor e tudo que a ti pertence
também me pertence, porque tu és minha mãe.

O teu amor enche de alegria o meu caminho,
sem ti o homem anda vazio,
sem ti o homem anda em descaminhos,
e se perde na tristeza e no frio sem o teu amor.

Sou teu devoto mais apaixonado,
teu filho mais dedicado ao teu amor,
a expressão do meu sentimento é a expressão do meu sentimento,
a expressão da sua vontade é a minha vontade,
a mulher é uma de tuas manifestações na terra,
o amor entre o homem e a mulher
é a manifestação da criação e da luz do amor.


José Nunes Pereira


A Mãe Cósmica
























A Mãe Cósmica 

 Caminhando entre dualidades, 

conflitos,  agitação, calmaria, guerra 

e breves instantes de paz e silêncio

encontramos a entrada para o caminho da unidade.


Depois que compreendemos a dualidade

e a comunhão que leva ao caminho da unidade

perceberemos que precisamos de uma força muito superior a mente

e a nossa própria consciência em um instante.


Precisamos de uma força eterna e constante,

precisamos do amor incondicional de nossa Mãe Divina

Salvadora, redentora e força superior a mente e a nossa própria consciência.

  

Além da manifestação da mente em forma de pensamentos,

está um mundo de vivência transcende a mente,

nesse mundo interior e mais profundo que a mente 

só podemos vencer a dualidade e o mal

com a força do amor incondicional de nossa Mãe Cósmica. 


Não precisamos  descer aos abismos e aos infernos 

para compreendermos que a Mãe Cósmica

está sempre pronta para nos salvar de nossa própria mente

e a cada instante, sem  precisarmos 

do esforço descomunal para sair da dualidade.


A Mãe Cósmica nos arranca desse labirinto todas as vezes que a ela recorremos. 

O Amor a Mãe de Deus é um despertar da luz do amor e da mística,

que é o caminho natural para Deus. 


No mundo físico os pensamentos, os sentimentos

buscam sentidos na guerra, no vício, no conflito, na dúvida, no conceitos...

para que a vida seja intensa e para não sentirmos 

o peso das horas passadas  entre as paredes

dessa prisão que é a inconsciência.


A nossa Mãe Cósmica é a única força no mundo  

que é capaz de fazer nossa vida plena e com sentido,

seu amor e sua sabedoria é tão vasta quanto o infinito.


Ela,  A Mãe Cósmica é a única força no universo que pode nos dar 

constância, intensidade e dinamismo a nossa existência, 

porque ela é infinitamente superior a nossa consciência, 

a nossa mente, nossos sentimentos e nossos pensamentos

   


José Nunes Pereira 

 

Encenação

 

Encenação

O que projeto é o que penso que sou,

e qualquer projeção da mente

é ilusão de ser.


O olho que é tudo sobre tudo,

o olho que é imparcial

vê diante de si todas as coisas,

e está acima dos conceitos sobre as coisas.


O Imparcialismo 

é o olho que olha do fundo,

ou antes de minha afirmação de ser.


Aceito essa afirmação mesmo que no fundo

apenas não confesso

que estou afirmando o que e quem não sou;

sei que se eu não aceitar essa autoafirmação falsa de ser,

não sobrará nada...

Não saberei quem sou e nem quem não sou. 


Agora sei quem não sou 

e sei também que não sou o que afirmo ser

e mais ainda, 

não sou nem mesmo esse que vê quem não sou. 


Estou muito mais ao fundo! 

Lá no fundo de afirmar quem sou,

no fundo de saber quem não sou

está um outro saber quem não sou.

 

Essa frente e esse fundo,

essas imagens sobrepostas de mim

parece sempre como miragem de ser quem Sou,

cada vez mais longe e ao fundo de ser. 


Ser é tão imenso e vasto que não se prende

a qualquer pensamento ou sentimento de ser. 


Não afirmo o que sei que sou,

afirmo o que sei que não sou,

assim está melhor...


Deixei-me ser alguns pensamentos e alguns sentimentos

porque é necessário encenar e existir do modo que me projeto no mundo.

Projetar, encenar um papel, ter alguns gestos contidos

é existir como um ator que encena um papel.

Mas essa consciência de que sou apenas projeção e encenação

faz dessa peça e desse palco da vida tão sem significado

como quem continua escutando uma mentira e um mentiroso desmascarado,  

tão sem sentido quanto o personagem 

que sabe que é personagem no palco da vida. 

Escapo dessa verdade de ser tudo projeção e encenação

olhando para o palco com o olho que olha antes de ser o que enceno ser,

depois desviando meu olhar para além do plano da matéria

ou para dentro de tudo que chamamos de realidade ou verdade,

mas que não passa de camadas infinitas de um todo. 


Depois de não ser 

é difícil existir e voltar a ser 

o personagem que sabe que é personagem

e o ator que sabe que é personagem que encena ser ator e personagem.  

José Nunes 


Projeção de Ser

O que você projeta 

é o que você pensa e sente que é.

Qualquer projeção da mente

é ilusão de ser.

O SER é comunhão

e está muito além de qualquer afirmação da mente. 

J. Nunes  

Da dualidade a unidade


 

Menino nos anos oitenta

             

                  



Menino nos anos oitenta 

Essa música nesse ambiente tão caseiro,

essa música sertaneja dos anos oitenta,

essas letras maduras

é do tempo em que o maior conflito dos homem

era se casava ou se vivia solteirão até os quarenta, 

frequentado bailes, bares e cabarés;

 O maior conflito dos homens nos anos oitenta 

era se casava ou comprava uma bicicleta. 

Esse era o tempo dos homens apaixonados

pela vida e por uma mulher maravilhosa.


Sou homem de familia,

o que mais aprecio é a minha mulher,

essa guerreira que veio comigo para a batalha da vida,

o que mais quero é ver o futuro dos meus filhos.


Meu mundo é vasto como o universo,

me preocupo com minha alma e com a vontade de Deus,

ensino aos meus filhos os bons princípios que veio de meus pais.

Digo a eles a mulher é a maior conquista de um homem,

digo a eles que o homem é a coluna da casa

e a mulher é a alma da casa.


Não tenho muitas questões teóricas,

sou simples e direto com eram os homens quando eu era menino. 

A música tocada no rádio é um daqueles sertanejos dos anos oitenta,

minha mente volta no meu tempo de menino

e me faz recordar do disco de vinil,

dos meus velhos que deixaram em minha alma

essa música e esse tempo 

em que o maior conflito do homem dos anos oitenta

era se casava ou comprava uma bicicleta. 

José Nunes Pereira 

O Nirvana dos Budas.

 O Nirvana dos Budas.


O caçador de pensamentos 

desdobra de mim,

meu corpo é guarita 

para o caçador. 


Ele persegue os pensamentos

na superfície da mente,

ele adentra a floresta do subconsciente,

ele está no encalço dos pensamentos

a todo instante.


Em uma noite qualquer, 

quanto todos os pensamentos estão afugentados,

o caçador adormece um sono tranquilo

e vive desperto dentro de minha alma

que encontra o Nirvana dos Budas.


Quando volta da paz e da felicidade do espírito 

sou novamente o caçador de pensamentos.

Estou na tocaia entre os meus sentidos

e estou sempre pronto para aniquilar pensamentos. 


J. Nunes

Buda Maitreya

 




O Buda Cristo 

O Buda é o caminho entre as dualidades

que geram e formam a estrutura dos mundos

visíveis e invisíveis.

Caminhamos com o Buda pela senda da morte da ilusão;

depois nasce o Buda Maitreya,

o Buda renascido e ressuscitado,

o Buda Cristo. 

J.Nunes 

Infinitude

 


Infinitude 

Estou no curso do rio,

estou a margem do rio,

estou em frente ao mar,

como negar a existência dessa vastidão

diante dos meus olhos,

estou na presença de Deus,

como não existir dentro de sua infinitude. 


Estou diante desse mar,

como não ser esse mar!?

Como posso deixar a mente questionar

a existência do que ela mesma é incapaz de compreender.

 Quem quiser questionar que questione! 

Eu prefiro me dissolver nesse mar,

eu prefiro ser envolvido 

por essa vibração do amor de Deus,

prefiro ser parte consciente do infinito! 

prefiro ser gota consciente de ser gota

e parte desse mar de existir infinitamente. 

Quem quiser questionar que questione!

Eu prefiro entregar todos os meus sentidos,

meu espírito e minha alma

a esse canto que me transporta para além 

de qualquer explicação da mente.

Nunes



Duas pessoas silenciosas

Forma de som O problema todo é existir..., saber que existo, ter consciência disso. Tentar não existir e ter consciência que existo, é tão c...