Pesquisar este blog

O Dia do Senhor

O Dia do Meu Senhor

 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite (2 Pedro 3 ver 10)

Quero te encontrar,
Sei que basta esperar em silêncio
Por onde tu vais passar,
Basta ficar à tua porta...
Nas entradas do teu templo,
No meu coração tranquilo.

Quero ser a manifestação
Da sua presença e das tuas virtudes...
Hoje é sempre a véspera 
Do dia do meu Senhor
Que está a caminho;
Eu estou à sua porta.

Para o dia do meu Senhor, 
Procuro estar sempre elegante,
Humilde, cordial e em silêncio.

J.Nunez 



A plenitude do coração

A Plenitude do Coração

O cotidiano, as preocupações,
As obrigações do dia,
A mente que não cala...
É o meu mundo interior
O reflexo de minha mente,
Perturbação da harmonia com o eterno.

Depois das obrigações do dia,
A mente deve se recolher no silêncio;
Melhor ainda seria
O silêncio no desassossego do dia.  


O coração sempre em silêncio,
Sempre sereno, sempre sábio,
Sempre místico e em paz...
É o meu mundo interior
Sempre em harmonia
Com a plenitude do coração,
Com a eternidade de Deus.

J.Nunez

A Revoada

Resultado de imagem para revoadas de passaros

A Revoada

Minha alma é um galho, um chão
Para o pouso e o canto
De uma revoada de pássaros...

Quando elas levantam voo
Levam minha alma,
Que também voa.

J.Nunez


Poesia esotérica

Templo da Alquimia

Três crianças,
Iguais aos pastorinhos de Fátima,
Me Falam de cores através enigma...

Depois de bater nas portas do templo
Que não existia,
Depois de atravessar o umbral do templo da alquimia;
Em lágrimas de alegria,
Cai de joelho no tapete cor de terra no centro da sala,
Aos pés de uma senhora.


J.Nunez     12-04-2016 

A grande ilusão de facilidade

A grande ilusão de facilidade

“Deixe que os mortos enterrem seus mortos   (Lc 9,60)


Do mesmo modo
O anão do circo,
A bailarina no teatro,
A política do governo,
A propaganda de banco
Deixam essa ilusão de facilidade.

Quem só desfruta e não faz
Tem a ilusão de facilidade,
A visão errada e romântica das coisas...

A mesa posta na varanda da casa de fazenda,
O leite quente, o queijo e o café cheiroso,
Deixa, em quem apenas desfruta da mesa posta,
Uma visão romântica,
Uma ilusão de facilidade e uma visão errada das coisas...

Comecei esse caminho com a mesma ilusão de facilidade
E a visão romântica e errada
De quem apenas ouviu falar do caminho,
Depois de caminhar um longo percurso;
Suor, sangue, provações, dores e esgotamento, 
Resta apenas o sacrifício e a alegria de pequenas vitórias.

Agora com o fim das ilusões,
No mais, “deixe que os mortos enterrem seus mortos.”
Em cada discurso sem alma e eternidade
Um morto que enterra seus mortos.

J.Nunes

Artigos Imparcialistas: Eles têm asas...

Artigos Imparcialistas: Eles têm asas...: Eles têm asas... Acompanho com os olhos Dois pássaros negros cortando o céu, Admirando como são rápidos em atravessar a cidade...

A mente inferior faz do mundo o inferno; a mente superior faz do mundo o paraíso.

A mente superior e a mente inferior

A nossa mente inferior:
Medos, roubos, mentiras, cobiça,
Ódio, luxuria, traições, depravações,
Inveja, preguiça, conflitos, revanches...

 A mente inferior faz do mundo o inferno; a mente superior faz do mundo o paraíso.

A nossa mente superior:
Amor, honestidade, harmonia, fraternidade,
Espiritualidade, perdão, humildade, fidelidade,
Compreensão, bondade, verdade, justiça...


J.Nunez 

Artigos Imparcialistas: Poesia Imparcialista: O caminho da unidade

Artigos Imparcialistas: Poesia Imparcialista: O caminho da unidade: As miragens dos desejos As grades da prisão são miragens. Detemo-nos com a moral e a vontade de não perder o autocontrole, De outr...

Duas pessoas silenciosas

Forma de som O problema todo é existir..., saber que existo, ter consciência disso. Tentar não existir e ter consciência que existo, é tão c...